CRÓNICAS & ARTIGOS

10 coisas que gostaria que me tivessem dito antes dos 40…

Com que então os 40 aproximam-se ou acabam de chegar!? Bem-vindo ao clube!
Mais cabelo branco menos cabelo branco, e mais vela menos vela no bolo de aniversário, os anos foram-se passando até aqui sem grandes crises de identidade, certo? Bom, o mesmo não se pode normalmente dizer da entrada nos quarenta: ao longo do tempo, foi-se perpetuando a ideia de que este é um ponto de viragem na vida e o início oficial da maturidade, e que portanto se associa a preconceitos negativos e muita seriedade.
Mas será mesmo assim? Ou será a idade puramente um estado de espírito?
Para quem se aproxima agora desta nova fase na sua vida, as notícias do outro lado são boas: não é o filme de terror criado pela sociedade, as alegrias continuam (e multiplicam-se), e por todas as coisas que se perdem, muitas outras também se ganham.
E foi exatamente para acalmar a ansiedade deste momento que juntámos 10 coisas que gostaríamos que nos tivessem dito antes dos 40:

1 – As vergonhas e inibições desaparecem
Ao chegarmos aos quarenta anos, já temos a nossa quota-parte de experiências. Já passámos as vergonhas que tínhamos a passar e já vivemos muita coisa nova e diferente. Por isso, é comum sentirmo-nos livres dos embaraços e prontos para viver mais livremente nesta nova fase. As pequenas preocupações e vergonhas do passado, parecem de repente estranhamente inconsequentes e pouco importantes, e já não nos tiram horas de sono.

2 – O medo de estarmos sozinhos desaparece
Uma das vantagens de contar mais anos, é irmo-nos conhecendo cada vez melhor. Cada vez nos sentimos mais confiantes na nossa pele e menos inseguros sobre quem somos. E uma consequência natural disso é sentirmo-nos bem sozinhos. Aos 40, não só já percebemos que estar solteiro não é o fim do mundo, como gostamos realmente de estar apenas na nossa própria companhia.

3- A vida não tem meta
As pessoas costumam ver a vida como uma corrida ou maratona. Nesse sentido, os 40 são normalmente vistos como o meio da corrida. Mas alguém tem data marcada? Para o bem e para o mal, a vida tem um início certo mas um fim impossível de prever. Aproveite a viagem e não se preocupe com o prazo de validade – quando chegar, poderá dizer que fez tudo o que tinha a fazer. 

4- Sucesso, carreira, dinheiro e prémios não garantem paz, felicidade e amor.
Para atingirmos a felicidade, o amor e a paz, não há nenhuma fórmula externa que possa garanti-lo. Nem mesmo o dinheiro. Nem mesmo a carreira. Para isso, a única coisa que podemos controlar é continuar a investir em nós próprios. Desfrutar dos amigos e da família, desligarmo-nos do Mundo por algumas horas, ler e aprender algo novo ou mesmo ajudar alguém (próximo ou não). Excelentes começos que vamos querer colocar cada vez mais em prática quando chegamos aos quarenta anos. 

5 – Nunca é tarde para realizar sonhos
Pode parecer cliché, mas é um cliché por algum motivo: a idade é apenas um número, e essa é a verdade à qual subscrevemos. Sabia que a famosa estilista Vera Wang só entrou na indústria da moda aos 40 anos? E que o aclamado ator Alan Rickman apenas se estreou no mundo do cinema aos 41 anos, em Die Hard? Para muitos, os 40 são apenas o início – quem diz que não se passará o mesmo consigo? Afinal, conquistar um sonho ou objetivo aos quarenta saberá muito melhor que aos vinte – assim conseguimos ver os anos de esforço e dedicação finalmente a darem frutos.

6 – A vida não é um problema para ser resolvido, é um processo a ser gerido.
Os 40 trazem outro tipo de visão perante a vida. Começam-se a levar as coisas com mais calma, a colocar os problemas em perspetiva e a pensar um pouco menos acerca do que os outros pensam de nós. Quando a crítica e o conflito nos costumavam incomodar, agora já não ligamos. Quando precisávamos desesperadamente de aprovação, agora já nem queremos saber. E se alguém não gosta de nós, de algo que fizemos ou de algo que dissemos? As opiniões divergentes deixam de influenciar cada nova decisão, e palavras críticas não nos deitam abaixo. Desenvolvemos resiliência.

7 – Os dias mais produtivos são aqueles que têm um propósito.
Por mais insignificante que possa parecer, acordar de manhã com um objetivo (nem que seja ir jantar àquele novo restaurante) traz maior alento. Não tem de imaginar a sua vida como uma longa lista de objetivos por cumprir, mas há dias em que criar objetivos simples de realizar pode ser a chave para se sentir realizado e decidir partir para projetos maiores. Primeiro estranha-se, depois entranha-se.

8 – As grandes amizades ficam
Fazer novos amigos não é um processo fácil. E aos 40, quando o tempo se torna cada vez mais precioso, há tendência para o círculo de amizades ir ficando cada vez mais reduzido – mas cada vez mais forte. Os “conhecidos” vão desaparecendo do nosso dia-a-dia, e aqueles que realmente importam tornam-se cada vez mais a nossa família. 

9 – É mais fácil pensar positivo
Quando somos mais novos, é comum darmos por nós numa espiral de negativismo, em que pensamos nas coisas boas que estão a fazer falta na nossa vida, seja na carreira, na vida pessoal, vida familiar, etc. Mas aos 40 é mais fácil apreciar as coisas boas que realmente já temos, em vez das que ainda nos faltam. Por outro lado, nesta idade também é mais fácil pensar positivo em relação à realização de objetivos que ainda estão “na gaveta”.

10 – As conversas mais importantes são aquelas que mantemos connosco.
Não é falar sozinho, é questionar a pessoa que melhor nos conhece. Todos precisamos daqueles momentos a sós para nos conectarmos novamente com a pessoa que somos e traçar novos objetivos, fazer um plano. Por vezes, dizer em voz alta o que nos vai na cabeça, permite-nos colocar esse pensamento noutra perspetiva. E não, não significa que estamos a ficar malucos! Mas sim mais ligados a quem somos e confortáveis na nossa pele.

A vida é uma viagem, cada uma é diferente e tem os seus obstáculos. Nunca é tarde para começar e recomeçar projetos que foram deixados para trás, muito menos por se ter chegado aos 40 anos. Aproveitar o que a vida nos traz, pensar em trabalhar de forma mais eficiente e não em trabalhar mais. Ter mais tempo para si e para a sua família e amigos. Os 40 anos são um excelente momento para fazer uma análise ao que já se viveu e ao que se quer viver. Prontos?

Outras Sugestões

Pais e Filhos: O que queremos da vida aos 20, 30, 40, 50…?

Viver em Família: Memória de futuro

/ Eduardo Sá

Viver em Família: Tecnologia e as diferentes gerações

/ Sara-a-Dias

Viver em Família: Todos fazemos parte de uma geração

VIVER EM FAMÍLIA

AS AVENTURAS POR CASA E FORA DELA

/ Eduardo Sá
13-04-2020
/ Paulo Oom
06-04-2020
/ Eduardo Sá
06-04-2020
/ Eduardo Sá
06-04-2020
/ Eduardo Sá
06-04-2020
06-04-2020
/ Sara-a-Dias
03-04-2020
04-03-2020
/ Sara-a-Dias
11-02-2020
gerações
/ Eduardo Sá
11-02-2020
/ Sara-a-Dias
03-02-2020
/ Sara-a-Dias
03-12-2019

Um queijo deliciosamente amanteigado,
para todos os dias
e ao gosto de toda a família.

Já conhece a nossa gama?